fbpx
Telefone: (54) 3232-2779 Telefone: (54) 9 9191-8004
Endereço: Rua Pinheiro Machado, nº 719 - Sala 502 - Sarasvati - Vacaria/RS - 95200-000

Poliomielite

O que é

Também conhecida por “paralisia infantil” ou pólio, a poliomielite é uma doença infecto-contagiosa aguda que também pode atingir os adultos. Esta doença se caracteriza por uma infecção causada por um vírus RNA chamado de Poliovírus, existente no intestino, que possui 3 sorotipos: I, II, III.

Embora já tenha sido praticamente erradicada na grande maioria dos países, inclusive no Brasil, existem alguns países na Ásia e na África que ainda sofrem com os danos causados pela Poliomielite.

 

Causas

O Poliovírus entra no organismo pela boca ou pelo nariz e se multiplica rapidamente na garganta e no intestino. O contato direto com outra pessoa, com o muco, catarro ou fezes infectadas são principais meios de contágio.

 

Sintomas

Nas formas não paralíticas, os sinais mais característicos são febre, mal-estar, dor de cabeça, de garganta e no corpo, vômitos, diarreia, constipação, espasmos, rigidez na nuca e meningite. Na forma paralítica, quando a infecção atinge as células dos neurônios motores, além dos sintomas já citados, instala-se a flacidez muscular que afeta, em regra, um dos membros inferiores.

O período de incubação varia de 5 a 35 dias, com mais frequência entre 7 e 14 dias.

 

Tipos

Há, basicamente, dois tipos de poliomielite, não levando necessariamente à paralisia infantil, são eles:

Poliomielite paralítica e Poliomielite não-paralítica.

Ambos os tipos de paralisias podem apresentar sequelas, que podem ser tanto sequelas paralíticas, como é o caso da paralisia dos membros inferiores, quanto parada respiratória, devido à paralisia dos músculos respiratórios.

 

Tratamento

Poliomielite é uma doença de notificação compulsória ao sistema de saúde. Como em muitas infecções virais, não há tratamento específico para a doença, mas alguns cuidados são indispensáveis para controlar as complicações e reduzir a mortalidade. Entre eles destacam-se:

  • Repouso absoluto nos primeiros dias para reduzir a taxa de paralisia;
  • Mudança frequente de posição do paciente na cama, que deve ter colchão firme e apoio para os pés e a cabeça;
  • Tratamento sintomático da dor, febre e dos problemas urinários e intestinais;
  • Atendimento hospitalar nos casos de paralisia ou de alteração respiratória;
  • Acompanhamento ortopédico e fisioterápico.

 

Prevenção

A principal prevenção da poliomielite é através da vacinação.

Veja: Vacinas Acelulares e Vacina Tríplice Bacteriana Acelular + Poliomielite DTPa+ polio

Porém, além dela, é necessário se prevenir contra doenças transmitidas por contaminação fecal de água e alimentos, afinal, essa é uma questão que passa basicamente pela higiene.

Está em dúvida? Fale conosco

Seu nome:*

Seu e-mail:*

Seu telefone:

Serviço:

Sua mensagem: